Henriquecer5

O avarento evita ao máximo os gastos presentes a favor de um momento futuro que possivelmente nunca vai chegar. Um exagero que as vezes o faz abdicar de muitas possibilidades na vida para aproveitar numa fase que talvez não possa mais aproveitar como antes.

E, sinceramente, são tantos planejadores financeiros que gastam tempo fazendo contas sobre quanto dinheiro você teria se deixasse de tomar um cafezinho por dia durante 20 anos que as vezes acho que a própria ciência econômica pressupõe não gostar de café. O que defendem? Que em 20 anos você vai poder tomar 3 kg de café por dia? Sério… um café que deixou de ser tomado hoje, jamais será tomado e é incapaz de te proporcionar o mesmo prazer daqui a 20 anos.

No outro extremo, tem gente que gasta todo o dinheiro que recebe e muitas vezes até mais (bem mais), se endividando de uma maneira em que o sacrifício para pagar a dívida no futuro vai superar em muito os benefícios que o consumismo imediato trouxe. Gastar mais que recebe é o melhor caminho para o caos financeiro. E os problemas financeiros causam noites mal dormidas, brigas familiares, stress, doenças, separações e até mortes.

Há um ditado que diz que se você viver todos os dias como se forem os últimos, um dia você estará certo. Já eu digo que se você viver assim, um dia estará certo, mas em todos os outros vai estar vivendo a vida de maneira errada.

A verdade é que o tempo não volta, nem para o avarento e nem para o esbanjador. Pode ser tarde demais para aproveitar a vida ou tarde demais para construir um patrimônio. Oportunidades perdidas…

Um bom Planejamento Financeiro deve ter como premissa básica o equilíbrio entre o presente e o futuro. Promover a subsistência, os investimentos e o bem estar presentes sem comprometer a segurança das finanças e seus benefícios futuros.

É viver bem hoje mas trabalhando para que amanhã seja ainda melhor!

A todos um forte abraço!

Até a próxima!

Anúncios