Henriquecer999

Dezembro é um bom mês para começar um Planejamento Financeiro. Primeiro porque o próximo ano está bem ali na porta, mas também porque é o mês em que grande parte das pessoas recebe seu 13º.

Por isso, dei uma apressada nos últimos posts para dar uma ideia de como eu faço meu planejamento financeiro para que possa servir como uma sugestão para quem ainda não tem planejamento nenhum. E para quem já tem, quem sabe possa ajudar com alguma ideia nova…

Para simplificar, vou explicar a lógica do meu Planejamento em alguns tópicos.

O meu Planejamento Financeiro é dividido em 2 grandes grupos: Origem e Destino dos recursos.

1)      A Origem é a fonte de renda, no meu caso, salário. Mas poderia ser receita vinda do aluguel de um imóvel próprio, o lucro da sua empresa, uma mesada etc.

2)      Já o Destino dos recursos, eu divido em 2 subgrupos: o que é gasto: a) despesas correntes; e o que eu guardo: b) poupança.

A)     Despesas Correntes

As despesas Correntes se referem a todas as despesas relativamente fixas, mensais e recorrentes. São exemplos: Conta de Luz, Água, Gás, telefones, TV a cabo, o montante reservado ao lazer e pequenos gastos (o que chamo de mesada), aluguel, condomínio, conta de supermercado, etc.

B)     Poupança

Existem 2 motivos pelos quais deveríamos guardar dinheiro: b1) Provisões: para despesas conhecidas num futuro próximo e b2) Investimento: para investirmos para o longo prazo.

B1) Provisões

Além das despesas correntes que temos todo mês, temos algumas outras despesas que não são mensais mas que temos que (ou queremos) incorrer de tempo em tempo. Bons exemplos de despesas não recorrentes são: viagens de férias, compra de roupas, presentes, de eletrônicos, a festa do seu casamento, a reforma da sua casa, compra do material escolar do filho, impostos anuais como IPVA e IPTU, seguro do carro, troca de óleo, pneus… etc. São gastos que, por não serem recorrentes, muitas pessoas esquecem de orçar e os bancam se endividando. Como é melhor receber juros do que pagar, o mais adequado é que você se programe para eles com antecedência. Se o seu IPVA é de R$1.200 por ano, então, comece hoje a juntar R$100 por mês. Daqui a um ano, você terá todo o valor.

Para isso, o ideal é que você crie estas contas de provisões onde você guarda parte do seu dinheiro para usá-lo num futuro próximo. Estas despesas poderão ser trimestrais, semestrais, anuais ou até um pouco mais longas que isso.

B2) Investimento

Todos sabem que é importante poupar para aposentadoria. O problema é que no Brasil, muita gente acaba sucumbindo aos impulsos do curto prazo e usando uma reserva que seria para sua aposentadoria para trocar de carro ou fazer uma viagem. É importante nos protegermos de nós mesmos.

Por isso, segrego em meu Orçamento as provisões dos meus investimentos. Um, as provisões, é para satisfazer objetivos do curto prazo. O outro, o investimento, é para o longo prazo (ou seja, não é para pensar em gastar com nenhum objetivo específico já).

Para o longo prazo, penso que investimos com base em 3 objetivos principais: i) Segurançaii) Aposentadoriaiii) Enriquecer, ou melhor, melhorar seu padrão de vida no futuro.

i) Segurança: é fundamental termos uma reserva de segurança. Nada é tão certo quanto a incerteza do futuro, diria o poeta. Temos que nos preparar para momentos de eventuais instabilidades financeiras como perda de emprego, despesas emergenciais etc. Essa reserva nos trará mais segurança. Eu particularmente, penso como ideal ter uma reserva de segurança equivalente 6 meses de despesas.

ii) Aposentadoria: não adianta chegar aos 70 anos e reclamar que o que o INSS te paga é muito pouco. Já sabemos disso desde hoje. A função do INSS não é te proporcionar a aposentadoria dos sonhos, viajando de cruzeiro 2 vezes ao ano… o objetivo é que você possa sobreviver com um mínimo quando não puder mais trabalhar. Já sabemos ou deveríamos saber disso a esta altura. É importante que todos tenhamos um plano para complementar nossa renda quando nos aposentarmos. Quanto antes começarmos, melhor.

iii) Patrimônio: essa é a parte dos seus investimentos em que você deve visar multiplicar seu patrimônio. Aqui, diferente dos 2 propósitos acima, é onde você tem espaço para adicionar mais risco aos seus investimentos. É aqui que você deve visar uma aposentadoria precoce, alcançar a independência financeira, ou enriquecer. Ora, se você já tem um reserva para emergências, já contribui para sua aposentadoria, você precisa agora se preocupar bem menos com risco, certo?

Em resumo, é assim que segrego minhas contas. Dessa forma, tiro um tempo para pensar com calma nos meus objetivos, equilibrando entre o presente, o futuro próximo e o longo prazo. Assim, me protejo de mim mesmo.

É importantíssimo fazer um orçamento. Atualizo o meu trimestralmente. O realizado, atualizo mensalmente. Uma vez a estratégia definida, gasto muito pouco tempo pensando em dinheiro e me sobra mais tempo para o lazer e para focar na minha vida profissional. Mas para isso, disciplina é essencial.

Neste link, você pode baixar o arquivo em Excel de Planejamento Financeiro para 2014. Use ela para começar seu orçamento para 2014. Que este seja um novo passo de um caminho longo e que o destino seja o sucesso.

Adicionei uma planilha com Instruções sobre o uso do arquivo. Pode rolar alguma dúvida, mas por favor, não deixe de me perguntar e dar sugestões de melhoria. Estamos todos aprendendo juntos…

No link, a primeira coisa a fazer é logar com sua conta do Google (no canto superior direito Sign in). Depois, não esqueça de clicar na setinha para baixo no canto superior esquerdo da tela. Aí é que você conseguirá baixar o arquivo em Excel. Porque se não, você só vai visualizar um arquivo estranho, todo desconfigurado.

Henriquecer9991

Bom, espero que possa ser útil. Posso dizer ao menos, que tem sido útil pra mim… e qualquer coisa, me manda um comentário por aqui, pelo twitter ou um email para blog.henriquecer@gmail.com.

Que 2014 seja um ano de muito sucesso em nossas vidas (na financeira também)!!

Ano novo, vida nova!!

Abraçãooo!!

Anúncios