Henriquecer9996

Eleições, Copa do Mundo, redução de estímulos nos EUA. O que mais esperar para 2014? Sem nenhuma pretensão de acertar, particularmente, acredito que 2014 será um ano de oportunidades muito boas de investimentos para o longo prazo!

Economia Real – Will Brazil blow it?

A lógica de crescimento mundial deve se inverter em relação aos últimos anos. Espera-se uma melhora nas economias desenvolvidas e economias em desenvolvimento como o Brasil e China não devem se sair tão bem.

No Brasil, acho que é provável mais um ano de crescimento moderado no PIB, apesar de ser um pouco mais otimista que a maioria do mercado hoje. Acho que o desemprego vai acabar subindo. Se ocorrerem ondas de manifestações como neste ano então, a situação pode ainda piorar, já que elas abalam as expectativas e reduzem a segurança institucional e, além disso, ainda afetam diretamente a produção e os serviços.

Inflação – A Desolação de Smaug

Provavelmente mais um ano difícil para o Brasil. O dólar mais alto deve pressionar os preços. A situação fiscal pior por si só já deve exercer uma pressão inflacionária sobre a economia. Além disso, não sobrou ao Governo muita margem de manobra para “segurar” os preços administrados como aconteceu esse ano. O preço da gasolina mais cedo ou mais tarde terá que subir, e não acredito que o Governo será irresponsável a ponto de segurar esta alta até depois das eleições.

Por outro lado, baixo crescimento do PIB, desemprego e juros maiores devem dar uma segurada na inflação. Com isso, espero a Selic a 2 dígitos durante todo o ano de 2014.

Ou seja, o Dragão despertou e esperamos que volte logo a dormir.

Câmbio – Segura peão

Acredito pessoalmente que o real continuará se desvalorizando frente ao dólar, se aproximando mais do câmbio ajustado pelo poder de compra. Como disse, acredito que 2014 será um ano melhor para países ricos, como os EUA, em relação aos emergentes, como o Brasil em comparação com os anos anteriores.

No que isso afetaria sua vida

Na economia real, desemprego em alta significa dissídios mais baixos e menos possibilidades de trocar de emprego. A vida dos empresários não deve ser mais fácil que a dos trabalhadores.

Para quem tem estabilidade, o ano deve ser de boas oportunidades de investimento, especialmente para o longo prazo (mas para o curto prazo também).

Títulos do Tesouro – As vedetes do ano

Os títulos do Tesouro devem ser melhores investimentos em 2014 do que foram nos últimos 2 anos. A Selic mais alta os tornam muito atraentes. Para o longo prazo, mantenho as NTNBs como meus investimentos favoritos (talvez os melhores para o ano), no médio prazo, a LFT remunerará melhor do que antes. Quem quiser arriscar, os títulos pré-fixados são uma opção. No entanto, eu não o faria, dada a insegurança quanto a inflação no futuro (ainda há muita pressão reprimida de preços administrados). Acho que 2014 será uma excelente hora de começar a investir para a aposentadoria!!

Bolsa – Second Best

Acho que a bolsa está num bom patamar – barata. 2014 não tem muitos motivos para ser um bom ano para a bolsa, principalmente se o real continuar se desvalorizando. Mas isso abre boas oportunidades para comprar pensando em longo prazo! Anos de queda da Bolsa relacionada à depreciação do real costuma causar uma alta no futuro. Admito que achei que o 2º semestre desse ano fosse ser o turning point e errei muito feio. A questão foi o dólar. No ano que vem ainda teremos resquícios desse efeito cambial. Mas depois desta nuvem, vejo um céu de Brigadeiro.

A dúvida maior que surge em relação à Bolsa, é quando a comparamos com os títulos do tesouro, que estarão pagando juros bem gordos. Talvez uma boa composição entre ambos, fosse interessante.

Em resumo, gosto da Bolsa em 2014 mas ainda prefiro os títulos públicos!

Imóveis – Acabou o amor

Não acredito em estouro de bolha e nem nada disso, já escrevi isso aqui. Mas acredito que para 2014, investir em imóveis não seja uma boa. Tudo indica que os preços devem se estabilizar dada a atual conjuntura, e, aliás, eles atingiram um patamar que agora está difícil imaginar a possibilidade de uma alta significativa. Muitos motivos que justificaram a forte alta nos últimos anos desapareceram, outros já estão precificados… o tempo médio de venda está aumentando, ou seja, o imóvel está cada vez com menos liquidez. Isso deve se acentuar ainda mais com a continuação de novos lançamentos e a nova conjuntura econômica.

Com as boas oportunidades de investimentos em ações a bons preços e renda fixa a juros reais bem altos, pensar em imóveis perde bastante atratividade para o ano. Fundos imobiliários também não recomendaria…

No Rio, especificamente, ainda é possível que os preços continuem subindo por conta de entrega de obras de infraestrutura que vão sendo inauguradas aos poucos até 2016. Mas não espero nada da Zona Sul, por exemplo.

Para 2014, na minha opinião, só um novo programa do Governo poderia salvar o setor.

Outros Investimentos

A rentabilidade da caderneta de poupança se tornará cada vez pior quando comparada a de outros produtos. CDBs, LCAs e LCIs devem remunerar melhor e serem boas alternativas.

No todo, acho que os momentos difíceis podem ser encarados como boas oportunidades para quem está preparado. Estes momentos podem assustar no curto prazo, mas para quem tiver uma estratégia bem equilibrada entre curto, médio e longo prazo pode tirar muito bom proveito…

Tudo muda muito rápido e pode ser que daqui a um mês toda minha expectativa para 2014 já tenha mudado… a vida é assim. Basta um cara maluco resolver jogar um avião na Casa Branca que o mundo inteiro vira de cabeça pra baixo. Aqui no Brasil, especialmente, está difícil fazer previsão já que o governo atual tem uma mão muito pesada na economia…

No mais, espero estar certo nas projeções mais otimistas e errado nas mais pessimistas e que 2014 seja o ano de nossas vidas!!

Abraços e boas vibrações positivas!!

Um Feliz 2014!!

Henriquecer9997

Anúncios