Henriquecer99991

No artigo sobre quais seriam os melhores investimentos para cada objetivo apontei para alguns objetivos o CDB e para outros, a Poupança. Aqui, vou entrar um pouco mais no detalhe entre as principais vantagens e desvantagens de cada um dos 2 produtos. Primeiro, vamos rever as principais características de cada produto.

Poupança:

A grande vantagem da Poupança ao meu ver é o fato dela ser simples e homogênea. Em qualquer banco brasileiro, a qualquer momento, as regras são exatamente as mesmas. Isso traz uma tranquilidade para quem não entende muito de finanças.

A Poupança já foi muito criticada pelos economistas mas a verdade é que é um produto muito bom! Acho que deve fazer parte de qualquer carteira de investimentos aqui no Brasil. Aliás, deve ser o primeiro investimento de uma pessoa. Exatamente por essa simplicidade mas também pela liquidez que a torna algo muito próximo de uma conta corrente. Na Poupança todo o ganho é líquido. Não tem cobrança de IOF e nem de Imposto de Renda, tudo muito simples e claro. Além disso, a poupança, assim como os CDBs, é considerada um investimento seguro já que o Fundo Garantidor de Crédito cobre possíveis perdas (como falência de bancos etc) até 250 mil reais por CPF.

O grande problema é sua rentabilidade. Vamos lá. Desde maio/12 existem no Brasil 2 Poupanças: i) a poupança antiga engloba todos os depósitos realizados até mai/12; ii) depósitos realizados após mai/12, a Poupança Nova. A Poupança Antiga rende 0,5% + TR (Taxa Referencial – baseada nas remunerações de CDBs) sempre. Já a poupança nova variará em função da Selic. Se a Selic estiver maior que 8,5% a.a., como no momento atual, ela se comporta exatamente como a Poupança Antiga. Se a Selic ficar abaixo de 8,5% a.a. aí ela passar a render 70% da Selic + TR.

Eu digo que a rentabilidade é o ponto fraco da Poupança por 2 motivos:

1) Como a inflação no Brasil tem fases de pico, a poupança não se apresenta como um bom refúgio. Além disso, o principal instrumento monetário do Governo para combater a inflação é através da alta dos juros. Mas o impacto do aumento da Selic na remuneração da Poupança é bem baixo, e por isso, em muitos momentos, a rentabilidade da Poupança acaba perdendo para a inflação.

2) A Poupança só rende no que se chama de “data de aniversário” da aplicação. Se você aplicou seu dinheiro no dia 5 de novembro, o rendimento desse montante se dará no dia 5 de dezembro. Ou seja, se você sacar a sua aplicação no dia 4 de dezembro, não vai receber juros nenhum pela aplicação. Na minha opinião, essa é a principal desvantagem da Poupança frente o CDB.

CDBs:

O nome completo é Certificado de Depósito Bancário e se assemelha um pouco a uma Caderneta de Poupança. As principais diferenças são a) Os CDBs não são padronizados, b) tem rentabilidade diária, c) Sobre os ganhos incidem IOF e Imposto de Renda. Em termos de segurança são idênticos: ambos garantidos pelos mesmos montantes pelo FGC. Vamos esmiuçar um pouco mais essas diferença e ver onde cada uma ganha da outra (CDB x Poupança).

a)       Os CDBs não são padronizados. Como disse acima, a Poupança é idêntica independente do banco e do valor que você faça a aplicação. Com os CDBs não é assim. Existem inúmeros tipos de CDBs disponíveis no mercado e as condições variam de banco para banco. Existem CDBs com liquidez diária e com liquidez apenas no vencimento. Existem taxas pré fixadas (como por exemplo 10% a.a.) ou pós fixadas em função do CDI (exemplo 85% do DI) – as mais comuns. Dependendo da sua relação com o banco, você ainda tem espaço para negociar uma taxa específica pro seu depósito com o seu gerente. Essa quantidade de variações pode ser boa ou ruim. Se por um lado pode te deixar meio confuso, por outro você tem a possibilidade de escolher o CDB que mais se encaixa ao seu objetivo.

b)      Rentabilidade diária. Deixar o dinheiro por 20 dias na Poupança e nada dá no mesmo. No CDB não é assim. Cada dia que você deixar sua aplicação ela estará rendendo. Se você já viu por aí alguma reportagem comparando a rentabilidade de um CDB com a Poupança pode ter sido enganado. Muitos jornalistas apresentam apenas as remunerações mensais ou anuais de cada um. Mas na prática, quando você usa o dinheiro de forma recorrente você não espera exatamente 30 dias para sacá-lo… A poupança muitas vezes pode parecer muito mais atraente nos 30 dias que compõem um mês. Mas se você sacar uma aplicação da poupança com 50 dias, seu rendimento será referente a apenas os 30 primeiros dias. Já o CDB te remunerará pelos 50 dias totais!

c)       Diferente da Poupança, no CDB incidem impostos sobre os seus ganhos. São o IOF e o Imposto de Renda. Ambos são impostos regressivos, o que significa que quanto mais tempo você deixar sua aplicação, alíquotas menores de imposto pagará. Com 30 dias de aplicação, o IOF zera. O IR varia de 22,5% (alíquota máxima para até 180 dias) a até 15% (alíquota mínima para aplicações superiores a 720 dias). É muito importante lembrar que esses impostos incidem apenas sobre OS GANHOS. É impossível você sacar menos do que aplicou por conta de impostos. Por favor, nunca esqueça isso!

Cabe citar ainda que mesmo CDBs de liquidez diária possuem uma liquidez um pouco menor do que a da Poupança já que os saques e as aplicações acontecem sempre em dias/horários úteis. Isso não chega a ser uma vantagem forte o suficiente da Poupança sobre o CDB, mas é digna de observação.

Há também uma boa diferença na remuneração entre CDBs de grandes bancos e de bancos médios/pequenos, que costumam oferecer taxas muito mais atrativas.

Abaixo mostro uma comparação entre a Caderneta de Poupança e 3 tipos de CDBs. A Poupança é sempre a mesma (indiferente se for nova ou antiga já que a Selic se encontra acima dos 8,5% a.a.). Os CDBs, simulei 3 situações para depósitos com liquidez diária: i) uma simulando uma aplicação simples num banco grande (Itáu, BB, Bradesco etc.) com remuneração de 80% CDI; ii) uma aplicação relativamente alta (digamos uns 30 mil reais) no banco grande, com remuneração de 90% CDI; iii) por fim, simulando uma aplicação num banco médio/pequeno com a excelente remuneração de 100% CDI.

Em azul, os prazos em que o CDB é melhor do que a Poupança.

Henriquecer99992

Sobre as tabelas alguns comentários:

– Como a Poupança não rende nada em menos de um mês, todos os CDBs são melhores que a Poupança se o resgate ocorrer em período inferior a 30 dias.

– Investimentos de grandes quantias em CDB de banco grande (90% do CDI) valem a pena quase sempre – exceções feitas apenas aos primeiros aniversários da Poupança.

– Investimentos em CDB de banco pequeno (100% CDI) será sempre mais rentável do que a poupança.

Logo, conclui-se que cada um dos produtos possui vantagens específicas sobre o outro e são produtos importantes – diria até indispensáveis – na carteira de um investidor.

CDBs de bancos grandes (do seu próprio banco) são mais indicados para deixar o dinheiro investido num prazo curto, por isso, indiquei como meu investimento favorito para as provisões.

CDBs de bancos pequenos remuneram melhor do que a poupança e são indicados para compor a Reserva de Segurança ou Patrimônio.

CDB Banco Grande: Provisões

Poupança: Reserva de Segurança

CDB banco pequeno: Reserva de Segurança/Patrimônio.

Desculpem pelo tamanho do texto, juro que tentei resumir ao máximo!

Bons investimentos!!

Notas: Na análise foi considerado CDI de 0,78% (dezembro de 2013). As tabelas apresentam rendimentos líquidos – após impostos – para facilitar a comparação entre os produtos. As remunerações de 80%, 90% e 100% e suas classificações como aplicações de bancos grandes/médios/pequenos e maior ou menos quantias são apenas ilustrativas, pois estas características, como disse, variam de instituição para instituição e das condições de mercado. Considerada uma TR de 0,05%.

Anúncios