Henriquecer999999991

É comum ver estudantes de economia e finanças entrando no mercado e, precocemente, projetarem retornos médios de 5% a.m. para seus investimentos. É claro que isso é possível de ocorrer durante até um ano ou dois… muito difícil, mas possível… mas muito provavelmente você não vai conseguir isso durante cinco anos ou mais. É natural na entrada do mercado, com tanto estudo e foco, que o cara vislumbre uma aposentadoria precoce a caminho. Se envolver derivativos então, cujos lucros podem render mais de 500% num curto espaço de tempo… mas com o tempo você percebe que não é assim.

Por essas e outras é que digo: não conheço livro que substitua a vivência financeira. Chega uma hora que, por mais que você estude muito finanças, tem que dar um tempo ao tempo. Paciência é fundamental.

Enumerei aqui, o que julgo ser um bom caminho para se tornar um investidor (sem pressa).

1)      Faça um Planejamento Financeiro dos seus gastos pessoais e investimentos: pode ser a parte mais legal ou mais chata do processo, não sei… depende do seu perfil… mas acho que é a mais importante porque é o primeiro passo.  Você tem que ter o controle sobre suas finanças. Dominar as despesas futuras, saber quando e quanto serão. Desta forma poderá se preparar a elas. Assim, você corre menos riscos de perder o controle financeiro. E não faz muito sentido você investir em ações, devendo ao cheque especial ou ao cartão. Este seu planejamento deve indicar o quanto você vai investir e o quanto irá provisionar para despesas do futuro próximo.

2)      Estude sobre finanças e investimentos: há livros para os diferentes momentos do seu caminho. Comece com os livros mais básicos, assista a filmes sobre o assunto, faça cursos online etc. Esta fase vai definir muita coisa.

3)      Tenha uma reserva de segurança alocada em ativos de liquidez alta e baixo risco num montante equivalente ao mínimo de 3 meses de gastos seus – o ideal é de 6 meses.

4)      Prepare um plano de aposentadoria para você e comece a contribuir já para ele. Quanto antes começar, melhor. Use títulos do tesouro e/ou Planos de Previdência Privada.

5)      Entre aos poucos no mercado de renda variável e com recursos que você “possa perder”. Imagine que este dinheiro está sendo “gasto” num curso. Esta etapa faz parte do aprendizado. Não se deve entrar no mercado de uma só vez mesmo tendo estudado muito ou tendo um lucro de 50% nas primeiras operações.

6)      Acompanhe o mercado. Escolha suas fontes de informação: jornais, revistas, blogs, sites… eles vão te guiar. Não se jogue 100% apenas pelo que leu ou ouviu. Mas uma boa dica fará você refletir e, espero, melhorará suas decisões.

7)      Elabore uma estratégia de investimentos baseada na sua experiência, nos seus estudos e, principalmente, que se encaixe no seu perfil de investidor. Não existe um modelo padrão para todos. Existe um que deverá se adequar mais a você e você precisa apenas descobrir qual (ou criá-lo). É importante o auto conhecimento.

8)      Aplique sua estratégia com disciplina. Não fuja impulsivamente dela porque certamente irá se arrepender. Mas faça regularmente alguns ajustes e pense bem antes de alterá-la radicalmente.

9)      Leia e releia os itens 1 ao 8 de tempo em tempo. Não pare nunca. A gente está sempre aprendendo. Humildade é fundamental.

A todos, um grande abraço e bons investimentos!!

Anúncios