Henriquecer999999999996

Segunda-feira 8 horas da manhã toca o despertador. Você acorda, escova os dentes e toma rápido um café… pensa “estou atrasado”. Pega sua prancha e corre pra praia. Detalhe: não é férias, é rotina.

Poder acordar a hora que quiser, exceto pelos compromissos de surf, academia e futebol, aproveitar as melhores promoções de passagens aéreas para conhecer o mundo, aprender um novo idioma, ajudar crianças carentes… diversas coisas que poderíamos fazer se não tivéssemos que gastar tanto tempo para conquistar a nossa sobrevivência.

Um dia, ao nos aposentarmos, teremos tempo disponível. Se não fizermos uma poupança adicional, teremos que viver com o básico que o INSS irá nos pagar…

Mas pode ser diferente. E aí temos 2 alternativas: podemos torcer pra acertar os 6 números da Mega Sena e/ou decidirmos mudar nossa vida a partir deste mesmo instante.

Independência financeira significa ter um patrimônio de tal forma em que apenas a renda gerada por ele seja capaz de te prover do que se precisa para viver.
Parece simples mas há níveis diferentes de independência financeira.

Independência Financeira Corrente: a renda gerada pelo seu patrimônio garante os seus gastos correntes (despesas mensais fixas) como aluguel, luz, água etc…

Independência Financeira Total: a renda garante não apenas as despesas correntes mas toda e qualquer despesa em geral, incluindo viagens e trocas de carros.

A independência financeira é uma medida relativa. Existem diversos níveis diferentes que são expressos pelo Índice de Cobertura.
Este índice mede por quanto tempo vc é capaz de viver sem trabalhar sem alterar o seu padrão de vida atual.
O ideal é que se tenha uma Cobertura Corrente pelo menos entre 3 e 6 meses. Esse é o mínimo.

Como calcular o Índice de Cobertura para o curto e médio prazos

Também podemos dividir o Índice de Cobertura entre Cobertura Corrente (por quanto tempo podemos arcar com nossas despesas correntes mensais sem trabalhar) e Cobertura Total (que inclui todos os gastos, inclusive os que não ocorrem todo mês).

Cobertura Corrente: (Saldo de Investimentos)/(Média Gastos Correntes Mensais)

Cobertura Total: (Saldo de Investimentos + saldo de Provisões)/(Médias de Gastos Mensais Totais)

Como você deve ter notado, o índice envolve 2 variáveis: saldo de investimento e nível de gastos.
Quanto maior for o seu saldo de investimento, maior será sua Cobertura, e portanto, maior independência financeira. Por outro lado, quanto maior for o seu nível de gastos, menor será a sua Independência Financeira.

Ou seja, quando vc decide deixar de gastar um montante para investi-lo, você age no seu nível de independência de 2 formas, porque vc está investindo mais e porque está gastando menos.
Henriquecer999999999995
Independência Financeira no longo prazo

Muitos economistas a definem como  ser capaz de viver apenas com os juros reais (juros descontados da inflação). A isto chamo de independência infinita porque desta forma, ainda quando você morrer o seu patrimônio se manterá intacto apenas sendo ajustado pela inflação.

Mas existe outro nível de independência financeira, que chamo de finita, e na verdade prefiro, que supõe o montante necessário para consumirmos até a nossa morte. Desta forma, consumimos todo o nosso patrimônio em vida e deixamos aqui apenas o que sobrar do nosso erro de projeção de até quando viveríamos.

É verdade que não sabemos quando iremos morrer mas muito provavelmente não será com 400 anos – a menos que topemos de cara com um vampiro um dia.
Então é um chute, e nesse caso ser conservador é considerar que viveremos mais do que a média hoje. Algo entre 100 e 110 anos me parece conservador e razoável.

Diferente do cálculo do Índice de Cobertura no curto/médio prazos, onde desprezo o efeito dos juros, no longo prazo eles são essenciais o que torna o cálculo um pouco mais complexo.

Nesta planilha aqui, você vai encontrar um simulador de quando você irá alcançar sua independência financeira baseado na idade em que começou a investir, expectativa de vida, expectativa de juros reais e o percentual da renda que pretende investir.

É claro que a planilha, assim como todo o conceito de Independência Financeira, é uma base conceitual, um parâmetro. É capaz de nos mostrar em que direção estamos indo mas não onde iremos chegar com certeza.

Não temos certeza sobre qual será a taxa de juros no período e como disse antes, nem até quando viveremos.

Mas como costumo dizer, para um barco que não sabe a que porto se dirige, nenhum vento lhe será favorável.

Ter um objetivo é melhor que não ter nenhum. E conforme ao longo do tempo as expectativas forem mudando, vamos ajustando as velas.
Podemos só esperar o prêmio da Mega Sena ou levantar e fazer algo. A trancos e barrancos, a segunda opção é mais difícil, mas enfim, qual você vai escolher?

A todos, um grande abraço!!

Mail Box - 2

Anúncios