Henriquecer9999999999999999999996

 

O consórcio é um sistema de compra parcelada de um bem por um grupo fechado de pessoas, administrado por uma empresa onde o valor do bem é rateado por todos.

Ao entrar num consórcio, o participante não recebe imediatamente o bem, embora já comece a pagar por ele.

O participante pode receber o bem de duas formas: ou por sorteio ou através de um “lance”. Para quem não sabe, o lance funciona como uma espécie de leilão, em que o participante informa o valor máximo que está disposto a pagar a vista para receber o bem naquele mês. Será contemplado quem oferecer o maior lance. Até o final do período do consórcio todos os participantes serão contemplados.

Qual a vantagem que todos veem ao aderir ao consórcio?

A resposta é unânime: não tem juros. Mas tem uma taxa de administração cobrada pela administradora do consórcio. Esta taxa sai muito mais em conta do que se houvesse cobrança de juros e como no Brasil as taxas de juros são muito altas, o consórcio acaba sendo muito popular. Além disso, as parcelas costumam ser baixas e caberem no bolso.

Vale a pena?

Você paga por um bem que você não recebe imediatamente e ainda será cobrado por isso (taxa de admin.). Pode ser bom negócio? Sim, se você for sorteado logo no inicio. Se não, é mau negócio meus amigos.  Como as chances de ser sorteado logo no inicio são pequenas, eu não recomendaria o consórcio.

A pessoa que geralmente adere ao consórcio acredita estar fazendo um bom negócio e que tem controle sobre suas finanças (por evitar os juros) e, principalmente, controle sobre sua ansiedade (por aguentar esperar até ser contemplado).

Mas na verdade, se tivesse controle mesmo, juntaria esse montante mensal em uma aplicação financeira e, além de receber juros ainda evitaria de pagar a taxa de administração. Esta é a melhor opção, ainda mais se considerarmos as altas taxas de juros no Brasil.

Mas o brasileiro é um legitimo “pagador de contas”. Ele gosta de ter uma conta a pagar. Prefere ter um boleto porque assim ele é obrigado a pagar mesmo que acabe perdendo muito dinheiro com isso. Não é o correto: a disciplina tem que vir de você. Não precisa de nenhum boleto. Basta separar um montante todo mês para o objetivo específico.

E para quem está disposto a dar um lance alto? Aí é mais loucura ainda. Quer dizer, se você já tem boa parte do dinheiro para adquirir o bem, por que diabos você se comprometeria a pagar uma taxa de administração ao consórcio para praticamente pagar o bem a vista???

E mais, num financiamento tradicional, quando você resolve antecipar parcelas, você recebe um abatimento dos juros futuros. No consórcio, como não há juros, isso não acontece. Você ainda terá que pagar a tal taxa de administração do mesmo jeito.

Se for entrar num consórcio para dar um lance, é melhor não entrar, esperar um pouco mais, evitar esta taxa de adm. do consórcio e ainda receber juros pela aplicação deste dinheiro.

Resumindo: consórcio é uma modalidade em que você paga parcelas sem ter o bem, sem seu dinheiro ser remunerado, para ter a opção de dar um lance sem abater juros e ainda paga alguém para administrar isso tudo. Ah, mas tem o sorteio. Esse é o lado positivo. Então, se você se considera uma pessoa sortuda, talvez valha a pena. Mas saiba que estará apostando contra as probabilidades.

O consórcio está mais para um jogo do que para uma escolha racional. Mas vai perguntar para um contemplado no primeiro sorteio se não valeu a pena…

A todos um grande abraço!

Mail Box 3

 

Anúncios