HC1

A maior trapalhada política da história

Dilma é reconhecida pela confusão mental em sua política econômica, em seus discursos, na direção política… mas desta vez, ela passou dos limites. Após a maior manifestação de rua na história do país, contra a corrupção, ela nomeia um investigado para um de seus ministérios com a intenção de protegê-lo do judiciário. Se já não fosse o suficiente, argumentou que era para ajudar seu governo politicamente (WTF)… E com isto, se isolou de vez.

 

O partido favorito do mercado

A imprensa é viciada, vamos lá… não necessariamente de propósito, mas pelos exageros usuais da profissão.

No dia em que Lula assumiu o ministério, o dólar já tinha aberto em alta por motivos externos e a nomeação de Lula teve um impacto diminuto ao longo do dia – apesar do que noticiava a imprensa.

Mais que isso: no final da tarde, bolsa e dólar relaxaram e já passavam a ver com otimismo o “Lula ministro”. A verdade é que o mercado é apartidário. O que ele quer é $$$, e já chegou a conclusão há um tempo que com Dilma NÃO DÁ.

Com Lula, a articulação política poderia melhorar. Mas as palavras realmente mágicas foram: Henrique Meirelles. De fato, o mercado não gosta do Tombini. Tá… nem eu.

 

Otimismo irracional

Daí, com os grampos divulgados no final do dia, o otimismo cresceu. Melhor que Lula ministro seria a renúncia ou o impeachment de Dilma. Bolsa em alta e dólar em queda. Mas, se a queda de Dilma não se concretizar, o que nos resta é que a situação econômica do país fica cada dia pior. No momento, inclusive, a economia está em segundo plano para o Governo. Para mim, a euforia atual do mercado é exagerada.

 

A história é contada de trás para frente

Em 2010, ao sair do Governo, a popularidade de Lula era inacreditável, inabalável, inalcançável. Ele estava pronto para entrar na história como o líder mais popular do país. Pouco mais de 5 anos depois, a história de Lula está sendo recontada com seu envolvimento com os escândalos de corrupção, na ofensiva contra o judiciário e a mídia e com seu apoio ao fracassado governo Dilma…

 

50 anos em 5

No desespero de reverter a situação e evitar que os “anos Dilma” entrem para a história como os piores da história econômica do país (acreditem, estamos caminhando para isto), o Governo acabou de oficializar um déficit de R$ 100 bilhões para este ano.

Há um movimento já em curso levando ao aumento do crédito, dos gastos (tudo ao contrário do que lutava Levy até pouco tempo atrás) e até sugestões para o uso de reservas internacionais para gastos do governo.

Isto significa que a economia seria artificialmente aquecida nos próximos 3 anos… Uma conta que deverá ser paga no futuro, um retrocesso sem precedentes. Neste caso, o PT sairia com uma economia melhor do que a atual e os problemas futuros teriam que ser tratados por governos futuros. Fruto do desespero.

A nós, cabe cuidarmos para que em nenhuma hipótese isto aconteça. Para eles, em jogo a história do PT. Mas, na verdade, é o futuro do Brasil que está em jogo.

 

Nunca antes na história deste país

Em fevereiro, as demissões superaram as contratações em quase 105 mil trabalhadores- o pior fevereiro da história. Além disso, este foi o 11º resultado negativo seguido. É um exército de pessoas jogadas à informalidade, ao desemprego etc. Um triste retrocesso.

 

O populismo ama tanto os pobres, que os multiplica

Com a palavra, a guatemalteca Gloria Álvarez numa aula irretocável sobre populismo. Vale a pena tirar 6 minutinhos para entender como funcionam os governos populistas.

Qualquer semelhança…não é nenhuma coincidência.

Boa sorte a todos nós.

Mail Box 3

 

Anúncios