0g

 

Balanço de 2016

2016 chega ao fim. A não ser pela Selic a 13,75%, os demais números ainda não estão fechados. Mas a perspectiva é de inflação de 6,5%, PIB a -3,5% e dólar a R$ 3,38.

Há um ano eu escrevia aqui que as expectativas eram de: IPCA a 6,9%, PIB a -2,8%, dólar a R$ 4,20 e Selic a 14,75%.

Inflação foi ligeiramente melhor mas devido a uma queda muito maior no PIB e uma desvalorização enorme no dólar.

 

FGTS

O assunto é importantíssimo para as finanças pessoais (e talvez mereça até um artigo só para ele em 2017) mas vale adiantar aqui. O Governo vai liberar o saque de contas do FGTS inativas há pelo menos 3 anos. Significa que se você trabalhou no passado e mudou de emprego sem ser demitido (e não usou saldo em casa própria etc) você poderá sacar os valores retidos. É um grande alívio para as finanças pessoais.

 

O que fazer com o valor?

Vale a pena sacar em todos os casos. A oportunidade é enorme! Se você tem dívidas, quite-as. Se não tem, invista o dinheiro. Uma LFT (Tesouro Selic) rende em torno de 12% ao ano, enquanto o FGTS apenas ~5% (3%+TR). Considerando a inflação no país, isto significa que o dinheiro investido no FGTS perde poder de compra. Não perca esta oportunidade!

 

Nova rentabilidade para o FGTS

O Governo está querendo mexer de qualquer maneira no FGTS. Acho bom – até porque acho o FGTS uma aberração, sinceramente. Mas mesmo que o rendimento venha a subir para 5 ou 6% + TR ainda assim vale a pena resgatar. 1) Dá para receber uma rentabilidade maior e 2) Liquidez: você não vai querer ver seu dinheiro trancado novamente no caso de um Governo mudar de ideia.

 

Calmaaa…

Estou convencido de que o futuro ainda reserva um grande aumento no valor dos imóveis no Brasil. Apesar disso, ainda não acho que o momento de investir seja agora. Vale esperar mais um pouquinho…

O saque do FGTS só reforça isto. Estes recursos que serão liberados para usar com o que quiser, no passado seria aplicado “apenas” no mercado imobiliário. Ou seja, o financiamento de imóveis ganhou mais concorrência por estes recursos.

 

America great again?

2017 vem com Trump presidente e isso já deve mudar muita coisa. Ele prometeu reduzir impostos e aumentar os investimentos em infraestrutura para gerar empregos nos EUA.

Se der certo, esta política expansionista pode criar um efeito virtuoso de investimentos fazendo o PIB finalmente voltar a crescer consistentemente.

 

By the way…

O PIB dos EUA já vem crescendo antes de Trump, embora a gente já possa prever que ele tentará propagandear o crescimento como sendo “dele”.

 

And most likely…

…ao reduzir impostos e aumentar gastos (e até com a geração de empregos), Trump provocará uma pressão inflacionária nos EUA.

O Fed se sentirá forçado a aumentar as taxas de juros e com isto, o dólar se valorizará. Com uma moeda valorizada, os custos de produção nos EUA se tornarão menos competitivos e com a economia aquecida, a importação deve aumentar e as empresas americanas devem sofrer com a concorrência de produtos importados…

Ou seja, no longo prazo, a política “empregacionista” de Trump corre sérios riscos de causar um desemprego estrutural maior no longo prazo nos EUA.

 

Buuuuutttt

Talvez ele já não esteja mais na Casa Branca para lidar com este probleminha e será lembrado sempre como o “Presidente do emprego”.

Mais uma daquelas coisas da democracia que populistas aproveitam para tirar vantagem… a gente já viu algo assim aqui no Brasil… ou não?

 

O mundo além dos EUA

Síria e Russia certamente serão assuntos em 2017. Com Trump no poder, as Relações Internacionais mudam completamente.

Em 2017 teremos eleições presidenciais na França. O mais provável é que seja um presidente de direita. Hollande é tão impopular que nem estará concorrendo. Os resultados podem colocar uma pressão adicional sobre a União Européia e o euro.

 

Se segura…

As delações podem alterar todo o quadro político brasileiro. O Brasil é hoje um caldeirão. Por isso, é melhor ser conservador nos investimentos.

 

… e prepare-se.

Quem ainda não baixou, vale a pena baixar a planilha de Planejamento Financeiro para 2017. Clique aqui para acessar o artigo que contém a planilha.

 

 

Onde investir em 2017

Ao meu ver, o melhor investimento no Brasil vai continuar sendo a renda fixa. 1) Fundos DI para o curto prazo; 2) Tesouro Selic (ou LCA/Is) para o médio prazo; e 3) Tesouro IPCA para o longo prazo.

Ações e imóveis serão melhores do que eram no passado e devem se beneficiar da injeção de recursos e da queda das taxas de juros. Mas o sinal ainda está amarelo. Afinal com os juros ainda altíssimos no Brasil, o custo de não investir na renda fixa se torna bem alto.

 

2017 no Brasil

Para o ano que vem, a previsão é de IPCA a 4,9%, Selic a 10,5%, PIB a 0,6% e dólar a R$3,49. A inflação é uma boa notícia, dentro da meta mas ainda acima do centro. O PIB continua muito ruim, mas ao menos parando de piorar – hoje já é motivo de comemoração.

O estrago que fizeram com a economia brasileira foi enorme. E o pior é que a história ainda está longe do fim… uma pena.

 

No mais, curtam muito. Tenham uma excelente noite de Natal…  e um 2017 ainda melhor!

 

mail-box-3

Anúncios