Uma das razões pelas quais os ricos ficam mais ricos, os pobres mais pobres, e a classe média vive endividada é que o assunto “dinheiro” é ensinado em casa, não na escola.

A maioria de nós aprende sobre o dinheiro com os nossos pais. E o que os pais pobres podem dizer a seus filhos sobre o dinheiro? Eles simplesmente dizem: “Fique na escola e estude duro.” A criança pode se formar com excelentes notas, mas com a programação financeira e mentalidade de uma pessoa pobre.
As escolas se concentram em habilidades escolares e profissionais, mas não em habilidades financeiras. Isto explica como bons banqueiros, médicos e contadores que ganharam notas excelentes na escola podem ainda lutar financeira por toda suas vidas.

(Robert Kyiosaki)

Nem tudo é dinheiro

1b

 

Brasil: um país menos desigual

O índice de Gini – que mede a desigualdade social – diminuiu no Brasil em 2015.

 

Mas isto é bom?

Poderia até ser, não fosse o fato de que todas as classes sociais estão agora mais pobres.

Bem, tem gente que vê isso com bons olhos… porque aparentemente para alguns, o pobre fica automaticamente menos pobre quando o rico fica menos rico.

 

A crise é grave…

Os saques da poupança superaram os depósitos em R$ 41 bilhões em 2016. É o segundo pior resultado desde 1995. Só perde para o ano anterior, de 2015.

 

“As coisas ainda vão piorar no Brasil, antes de melhorar”

Este alerta não é meu, mas do economista-senior da OIT (Organização Internacional do Trabalho). De cada três novos desempregados no mundo em 2017, um será brasileiro. É o maior aumento percentual no número de desempregados em todo G-20.

 

 

00000

A exótica terra do canguru

Há 25 anos que a economia australiana só cresce. O que me deixa encucado é como este desempenho se mantém mesmo com o colapso dos preços das matérias-primas? A Austrália é um país com uma economia que depende bastante da mineração e de outros recursos naturais.

Ao meu ver, o país com o maior salário mínimo do mundo, custo de vida e valor de imóveis entre os mais altos do mundo, me parece no mínimo “diferente”… o dólar australiano parece supervalorizado… mas, prefiro o cuidado. Não quero correr o risco de pagar o mico que o Bob Schiller pagou ao analisar a “bolha imobiliária” no Brasil há poucos anos atrás.

E o Brasil tem muito a aprender com a Austrália. Mesmo que as coisas por lá venham a mudar no futuro.

 

 

Europa melhor!

É uma boa noticia! A confiança econômica na zona do euro subiu muito mais que o esperado em dezembro de 2016, graças, principalmente, a um maior otimismo na França, na Alemanha e na Holanda.

 

“Tamo de olho”

Põe textão no Facebook dizendo que o Governo não deve intervir na relação entre empresas e consumidores… mas quando a ANATEL ameaça acabar com a obrigação de todo plano de banda larga ter que ser ilimitado, pira…

 

O patrão enlouqueceu!

Os saques das contas inativas do FGTS poderão ser feitos de março até 31 de julho. Não dá para perder essa, ok?

 

Dólar abaixo do seu “valor justo”

A R$3,15, o dólar está um pouco abaixo dos R$3,39 calculados como o valor justo em novembro de 2016. Até onde vai, ninguém sabe… mas eu diria valer a pena já ir comprando para quem tem viagem para fora programada pras férias. Pode ser uma boa ideia.

 

A todos um grande abraço!

Té a próxima!

mail-box-3

 

 

 

Anúncios