Temer

Um mês para jamais ser esquecido

As melhores notícias econômicas nos últimos anos foram interrompidas por uma reviravolta política de fazer ‘House of Cards’ do Netflix virar um romancezinho água com açúcar da Sessão da Tarde. 

Vamos começar com as boas…

Inflação de “Era Pré-Dilma”

O IPCA desacelerou para 0,14% em abril, simplesmente a menor taxa para o mês desde 1994. Nos últimos 12 meses, a inflação foi de 4,08%, a menor desde julho de 2007!! 

São notícias sensacionais de um país cuja economia esta(va) voltando aos trilhos.

Só para se ter ideia, é a primeira vez desde 2010 que a taxa em 12 meses cai para abaixo de 4,5%, a meta oficial – esquecida por Dilma que em 5 anos de Governo não conseguiu por um único momento atingi-la.

Um país prestes a vencer a maior crise de sua história

A prévia do PIB do BACEN, o IBC-Br, mostrou crescimento de 1,12% no trimestre (vs. tri anterior).

Se o IBGE confirmar o resultado positivo, o Brasil terá interrompido uma série de oito trimestres consecutivos de queda do PIB, uma recessão maior que a causada pela Crise de 1929.

Alegria de emergente dura pouco 

Com a divulgação dos áudios do presidente Temer, a instabilidade política veio a tona. E de carona a econômica. Com o enfraquecimento do Governo, a agenda dura, de medidas impopulares mas importantes pro futuro do país fica muito mais distante.

Como resultado, 

a Bovespa despencou e o dólar teve a maior alta diária desde 1999, ano em que a moeda se tornou flutuante (evento conhecido como a maxi-desvalorização). 

Rebaixamento a vista

A S&P colocou em observação o rating, do Brasil,  sinalizando um possível rebaixamento por conta da incerteza política no País.

Ex-presidente em atividade

Embora o mercado tenha julgado o áudio menos impactante do que o esperado, a verdade é que não há a menor condição do presidente Temer continuar como presidente do país. Simplesmente grave e impossível.

Ou Temer renuncia ou sofrerá impeachment. Pelo mínimo de dignidade ao país. 

Onde há fumaça…

A delação da JBS põe ainda uma pulga atrás da orelha em relação ao Ministro Meirelles. Não há nada contra ele, só para deixar claro. Trata-se, até então, de um homem de reputação e admirado pelo mercado. 

Mas no meio de tanta trama, tanta sujeira… fica mais difícil pôr as mãos no fogo por alguém que esteve por 4 anos tão envolvido com a JBS, tendo sido inclusive chefe do seu Conselho.

Nada mais pode nos surpreender. 

O melhor investimento para o Brasil

Para um site de Finanças como o Henriquecer, cabe dizer que a Lava-Jato é um investimento de longo prazo para o país. 

É dura e dolorosa como uma quimioterapia para curar um câncer, que sempre existiu no país. É preciso resolver isto agora. Evitar ir ao médico não faz uma doença desaparecer. É preciso tratá-la.

O ponto sem retorno

Como disse o juiz Moro, na entrevista à CBS, a Lava-Jato não tem volta.

Sinceramente, é o momento em que o Brasil deve estar unido. Direita, Centro, Esquerda, não importa.

Ideologia, sim. Adoração, não.

Em meio a toda essa confusão política, qualquer partidário tem direito de se manter como tal por ideologia, apesar dos escândalos de corrupção. Se apoia as convicções, que continue.

O que não podemos ser – e acredito que nenhum de nós é – é a favor do assalto ao nosso país. 

Enquanto isso, na Trumpolândia

Empurrão no premiê de Montenegro, saia-curta com o papa…

Mês duro para Trump. 

Quem com russo se comunica, se Trumpica

Mas graves mesmo são as revelações do ex-diretor do FBI de que Trump teria interferido no FBI e as de que o presidente teria vazado inteligência aos russos, sendo acusado de colocar em risco a segurança nacional. É a maior crise de seu Governo.

Brazilian style 

Se comprovadas as acusações contra Trump, adivinhe… podem culminar, até mesmo, em impeachment.

“Esse tipo de país”

“Parabéns, América. Você finalmente se transformou no Brasil”, diz colunista da CNBC sobre o governo Trump. 

Seguem ele, “Ninguém fora da América Latina se preocupa muito com as perspectivas do presidente do Brasil, Temer, acusado de corrupção. Dilma, antes de Temer, foi cassada. Esse tipo de coisa acontece em países como o Brasil, que alcançam períodos de curta duração de estabilidade e prosperidade e, de repente, se desviam, sem motivo aparente. Mas os Estados Unidos não é esse tipo de país. Ou pelo menos não era, até recentemente”.

La belle nouvelle

Macron

A boa nova no mundo econômico foi a eleição de Macron como presidente da França este mês. Um liberal de Centro, pró-mercado, com a missão de modernizar o país, reduzir o déficit público e o alto índice de desemprego, que gira em torno dos 10%.

Fantasma afastado?

O fato de a França, nos últimos anos, ter sido palco de grandes atentados terroristas só engradece a escolha. O país, mesmo assim, disse um sonoro não ao populismo. 

Este foi o primeiro grande evento dentre as potências ocidentais desde a eleição de Trump. E uma verdadeira lição.

Não é hora de recuar

Acredito que o Brasil está próximo ao ponto de inflexão. No curto prazo, recomendo cautela. Não pode ser diferente.

No longo prazo, continuo convencido de que o investimento em ações compensará.

Hoje, no cinema mais próximo de você

Estreia neste final de semana o filme Real: o plano por trás da História. Imperdível história do plano econômico mais importante da história recente do país. Uma complexa e importante engenharia política, econômica, financeira e social. 

O real pavimentou o caminho para o crescimento econômico e os ganhos sociais nos anos seguintes.

As vantagens de ser um extremista

O vídeo do link abaixo é um excelente resumo sobre o extremismo que tomou conta das discussões políticas no Brasil. Não deixe de ver.

https://youtu.be/IfxewiOu9_k

A todos, um grande abraço!!!

Clique aqui e cadastre-se para receber os e-mails do Henriquecer.com. Te enviarei apenas um e-mail por semana para te manter atualizado sobre os temas Economia e Finanças Pessoais.

Anúncios