mega-sena-bolao

Jogar na loteria, de modo geral, é racional?

Não, definitivamente não é. Pode ter sim um coeficiente emocional em termos de diversão e entretenimento, afinal, por 3,50 reais, você pode passar o restante da semana se imaginando milionário e planejando o que fará com a montanha de dinheiro… que, na vida real, muitoooo dificilmente você virá a ganhar algum dia.

Racional não é.

Vamos lá porque…

1. As chances de você ganhar são mínimas. 

Isso você sabe, mas em geral as pessoas não tem ideia de o quanto.

Acertar uma combinação de 6 números para quem não entende de estatística pode parecer muito mais fácil do que é. Acertar um, dois ou três números é até fácil, mas a partir daí o negócio fica muito mais difícil. O próximo número para se acertar representa apenas uma chance em 57! Tem noção disso? Se acontecer de acertar, na próxima, você terá mais uma chance em 56! Muito difícil e, se acontecer de novo, na próxima, será uma chance em 55! Então dizer “só não acertei por uma!” ou “…por duas”. Meu amigo esta “1 ou 2” é difícil para cacete!!! Não é “só”. É a porra toda!

No fim, com um jogo você tem uma chance em cinquenta milhões de ganhar!!  Zero vírgula zero, zero, zero… por aí vai.

2. Alguém ganha.

Nem sempre também, porque muitas vezes o prêmio até acumula. Mas, sim, alguém ganha de fato. Só que acontece que alguém neste momento também está tendo um infarto ou sendo atropelado. E se as chances de se ganhar na Mega Sena existem, infelizmente as das 2 possibilidades que citei acima, são bem maiores. Só que você, parado aí em frente ao seu smartphone agora lendo isso, nem cogita ser atropelado.

Essa é a diferença.

3. O valor do bilhete não compensa o risco.

O jogo não é o que em economia chamamos de um “jogo justo”.

Um jogo justo, por exemplo, é o típico cara ou coroa, onde cada um tem uma chance de 50% de ganhar e o prêmio é o mesmo para ambos. Ou seja, se eu aposto R$10 e vc mais R$10, e o prêmio final for de R$20, o jogo é justo.

Para o jogo ser justo, o “valor esperado” tem que ser igual ao custo da aposta. “Valor Esperado” é o valor do prêmio multiplicado pelas chances de ganha-lo. 

No caso da moeda, o Valor Esperado = 50% (chance de ganhar) x R$ 20 (prêmio) = R$ 10 (custo da aposta). Isso é um jogo justo.

A Mega Sena e outros jogos como ela, não são. Eles servem para financiar projetos sociais do Governo. Descontados todos os seus altos custos, aí vem o prêmio.

Por isso, muitos chamam estes jogos de “impostos disfarçados”. Com a chance de 1 em 50 milhões de ganhar, o jogo só valeria a pena caso o prêmio estivesse no mínimo em R$ 175 milhões e não houvesse nem imposto sobre o ganho e, principalmente, nem chance de ter que dividir o prêmio com mais alguém, o que não existe.

 

Mas então, por que as pessoas ainda jogam?

Existe um misto entre não entender o quanto a probabilidade é baixa com a decisão de correr o risco pelo simples benefício de poder sonhar. Jogar em jogos como a Mega Sena podem ser até distrações sociais como bolões de fim de ano no trabalho.  

 

“Injustos”

Numa sociedade meritocrática, todo indivíduo é remunerado por sua produção: quem produz mais, ganha mais. A riqueza deve ser uma contra-partida pelos benefícios que criamos e oferecemos à sociedade.

Os jogos de azar são contra esta lógica: ganha quem tiver sorte e não competência.  

E, embora a maior parte dos milionários do mundo seja composta de empreendedores, investidores ou executivos, muitas pessoas preferem gastar tempo ao imaginar se tornarem milionários “facilmente” ganhando na Mega Sena, sem que tenham contribuído com nada diretamente para a sociedade.

Por fim, embora injustos, ninguém é forçado a jogar. A liberdade de poder jogar já é em si só uma virtude, não me entendam mal, mas…

 

A importância dos incentivos

Estes jogos são uma espécie de “ópio do povo”. Eles trazem uma esperança para quem acredita ter, de fato, poucas chances de enriquecer na vida.

Os economistas Levitt e Dubner escreveram um artigo anos atrás sobre “o mito do traficante bem sucedido”. Na verdade, explicam, poucos traficantes realmente se tornam ricos. A maior parte dos envolvidos no tráfico de drogas ganha muito pouco, mas se mantém num trabalho altamente arriscado, incentivados pela esperança de se tornarem um dia ricos e poderosos como seus patrões.

Esta lógica não foge em nada da realidade da maior parte dos trabalhadores, empresários e investidores no dia-a-dia.

Para as empresas, pagar salários altos para executivos é um excelente negócio. Estes salários são um incentivo para aumentar a produtividade de parte dos colaboradores que se esforçarão mais, sonhando um dia alcançar estas posições. 

Grandes líderes da área comercial fazem uso disto com frequência. Não raro, esbanjam carrões, bons ternos, jantares em restaurantes de ponta… mas não à toa. Ao passarem uma imagem de sucesso, estimulam toda sua equipe a perseguir bons resultados para alcançar o patamar de vida deles. Aliás, o pessoal de empresas de Marketing em Rede (ou Multinível) faz isso muito bem… todos por lá parecem ser bem sucedidos. Acreditem, para líderes comerciais, gastar pode ser um excelente investimento!

Neste contexto, jogos como a Mega Sena são importantes para o povo. Enquanto a vida passa, estes jogos trazem esperança a cada madrugada de segunda-feira no trem lotado a caminho do trabalho de que “nesta semana, eu ganho”. 

 

“A utopia está lá no horizonte.

Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos.

Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos mais.

Por mais que eu caminhe, jamais o alcançarei.

Para que serve a utopia, então?

Serve para isto: para andar.” 

(Eduardo Galeano)

A todos, um grande abraço!!

Clique aqui e cadastre-se para receber os e-mails do Henriquecer.com. Te enviarei apenas um e-mail por semana para te manter atualizado sobre os temas Economia e Finanças Pessoais.

Anúncios