Preço de Reserva

Cada produto ou serviço é capaz de proporcionar um grau de satisfação particular a cada indivíduo. Esta satisfação, em economês, chamamos de “Utilidade”.

Como em economia, nós tentamos quantificar tudo, um bom exercício seria dar notas aos bens e serviços de acordo com a satisfação que ele nos proporciona. Um carro provavelmente teria para a maior parte dos indivíduos uma nota maior que uma maçã.

Aliada a esta nota está o conceito de preço de reserva.

O preço de reserva do consumidor consiste no valor máximo disposto a ser pago por ele num determinado bem ou serviço. Para um valor maior que o preço de reserva, não lhe é benéfico consumir, e portanto a troca não ocorre.

o preço de reserva do produtor (ou vendedor, se preferir) consiste no valor mínimo em que ele aceitaria vender determinado bem ou serviço. Para um valor menor que o preço de reserva, não lhe é benéfico vender, e, novamente, a troca não ocorre

Qualquer um de nós possui um preço de reserva para cada um dos produtos ou serviços que nós consumimos diariamente. Até o lazer tem um preço de reserva.

Tudo o que compramos, em geral o fazemos porque o preço estava abaixo do nosso preço de reserva – mesmo nas vezes em que reclamamos do preço do produto estar alto.

Claro, porque enquanto consumidores, tudo o que queremos é pagar o menor preço possível, o mais baixo e distante do nosso preço de reserva. Esta diferença entre o preço que pagamos e o nosso preço de reserva se chama excedente do consumidor.

Exemplo: Se o nosso preço de reserva para uma lata de leite condensado é de R$ 5 e pagamos R$ 3 nela, o nosso excedente é de R$ 2.

Já o excedente do produtor é a diferença entre o preço em que ocorreu a venda menos o preço mínimo em que ele aceitaria vender o produto, ou seja, seu preço de reserva.

Exemplo: Professor cobra numa aula particular o valor de R$ 100 a hora, mas aceitaria fazer por R$ 70. Os R$ 30 de diferença são seu excedente.

Em ambos os casos, quanto maior o excedente, melhor para as partes ! No entanto, os excedentes de consumidores e produtores possuem uma relação inversamente proporcional, ou seja, uma unidade adicional de excedente de um anula uma parte de excedente de outra.

Excedente

 

Como maximizar seu excedente

Enquanto consumidor, a melhor maneira de aumentar seu excedente é negociando. Há pessoas que fazem isso muito bem e de forma natural. Ao disfarçarem o interesse, ocultam da outra parte seu verdadeiro preço de reserva e ganham com isso um poder de barganha.

Para o produtor, o melhor seria poder cobrar preços diferentes para consumidores com preços de reserva distintos. Isto é o que acontece em leilões, por exemplo. Outro exemplo são os camelôs que pedem para o consumidor dar seu preço, dando início a um processo de negociação.

Os conceitos de preço de reserva e excedente são fundamentais para entender economia. Foi justamente o excedente de produtor que Marx nomeou como “mais-valia” dando origem ao pensamento comunista que mudou o mundo.

E antes de tudo é importante para conhecermos melhor a nós mesmos.

Até a próxima!

Clique aqui e cadastre-se para receber os e-mails do Henriquecer.com. Te enviarei apenas um e-mail por semana para te manter atualizado sobre os temas Economia e Finanças Pessoais.

 

 

 

Anúncios