Nao fecho com eles

Não, eu não fecho com nenhum político.

Aliás, é praticamente impossível amar a democracia pelo seu resultado final. Apenas pelo que ela é, de fato: um meio.

Ela não é uma ditadura da maioria, e sim uma média entre as diferentes posições onde ninguém estará completamente de acordo, mas todos serão ouvidos.

Numa democracia, um bom líder não é aquele que é idolatrado por um grupo, representando apenas ele e defendendo abertamente seus interesses. Ele deve governar para todos… e é justamente aí que mora o descontentamento. Quem governa para todos, não governa para ninguém.

Adolf Hitler, Joseph Stalin, Saddam Hussein, Fidel Castro e Kim-Jong Un… todos estes foram seguidos, defendidos, amados, idolatrados… e uns deles o sao até hoje.

Esta visão do líder como um herói é típica de ditaduras. Mas o ser humano parece precisar desta figura do lider. Para uns é religiosa, esportista… para outros, politica.

Na democracia não é assim…

Que bom!

Ou ao menos nao deveria ser.

Numa democracia, o presidente é apenas um funcionário público exercendo sua função.

Sem idolatria.

Não é ele o responsável por todas as benesses sociais. E, pasmem, também não é responsável por tudo de errado que há na sociedade. E eu não preciso concordar com tudo o que ele faz. Eu não preciso ama-lo, adora-lo, admira-lo. Apenas confiar em seu trabalho sabendo que é humano e irá errar como cada um de nós em nossos próprios trabalhos. Em algum momento certamente irei discordar de algumas de suas decisões. As vezes discordarei mais, se não for a opção que votei. As vezes menos.

Isso é normal. E desejável! Quando não é assim, há algo de errado.

Não valorize o político por mais do que ele é, por mais do que ele deve ser. Assim você o dá mais força do que deveria ter.

Eles administram o Estado. E o Estado não é um deus, criador da sociedade. Foi a sociedade que o criou. O Estado está mais para um condomínio e o político, um síndico. Ele deve cuidar do bem comum, mas não deve ter os méritos e nem deméritos sobre o que se passa dentro da sua casa. 

Essa visão exagerada do papel do Estado que se tem no Brasil não é boa para ninguém. Nem para o povo e nem para o politico.

Também não deve ser nós contra eles, políticos. Essa divisão não ajuda a sociedade. Deve haver união e respeito. As discordâncias fazem parte do processo democrático. Somos “nós + eles” para criar uma sociedade melhor. “Cada um fazendo o seu”. Discorde, discuta, cobre e dê seus argumentos. Mas escutar também é importante.

Nem tudo o que há de errado no Brasil é culpa apenas deles.

E eu não preciso “fechar” com ninguém para reconhecer isso…

A todos, um grande abraço

Publicidade 2a edição

Anúncios