Jerome Powell

 

Foi rápido

Logo após eu alertar dos riscos do mercado americano no cenário de janeiro, as bolsas por lá despencaram. A queda no início do Fevereiro, de mais de mil pontos no Dow Jones, foi o maior recuo em pontos da história.

 

O motivo

O receio do mercado é que os juros norte americanos subam num ritmo superior a expectativa anterior. Com juros mais altos, a bolsa de valores se torna menos atrativa e muitos investidores migrariam para a renda fixa onde o risco é menor. Isto faz com que o valor das ações caia.

 

Contradição

As bolsas norte americanas estão em alta há muito tempo, quebrando diversos recordes num período em que a economia dos EUA não chegou a empolgar. E justamente agora que a economia americana mostra sinais mais consistentes de aceleração, a bolsa cai… 

 

Por que?

O aquecimento da economia estimula o consumo no país, pressionando os preços. Com isto, o CPI, principal índice de inflação do país, subiu 0,5% em janeiro contra uma expectativa de 0,3% do mercado. Uma inflação de 0,5% num mês, se desconsiderarmos efeitos sazonais, significaria uma inflação de mais de 6% num ano. É muita coisa. Esta surpresa na inflação americana foi o motivo por trás das expectativas por um aumento mais rápido nos juros americanos.

 

Petróleo

Ajuda ainda a pressionar esta inflação, a alta do preço do petróleo. O barril saiu da casa dos 40 USD para a dos 60 USD nos últimos seis meses. Em fevereiro, o preço do barril recuou em comparação a janeiro, mas ainda apresenta alta no ano.

 

Gente nova no pedaço

Além disso, este mês, Jerome Powell assumiu como chairman do Fed, o Banco Central americano, substituindo a Janet Yellen. Yellen era vista pelo mercado como “dovish”, que seria uma postura leve, flexível e solta em relação a política monetária.  

 

Mas calma…

Apesar da forte queda no início do mês, as bolsas tem se recuperado. Uma correção no valor das ações americanas é quase certa. É torcer para que o ajuste aconteça moderadamente.

 

Inflação, um problema americano

Quem diria? No Brasil, o IPCA de janeiro foi de 0,29%, o menor para o mês desde a criação do Plano Real e abaixo do esperado pelo mercado. O principal motivo foi a queda nas tarifas energéticas.

O índice de fevereiro ainda não fechou, mas o que a gente sabe é que no fim de janeiro, foi anunciada queda nos preços da gasolina e do diesel…

Definitivamente, hoje a inflação não é uma preocupação nacional.

 

Juros de primeiro mundo

A inflação em baixa tornou possível a 11ª queda consecutiva da Selic, a taxa básica de juros brasileira. A taxa agora está a 6,75% ao ano, o nível mais baixo da história.

 

Com isso… 

A renda fixa fica cada vez menos atraente. Até então estava fácil, eram retornos altos com risco baixo…

Não mais. Fundos de renda fixa com taxas de administração mais altas perdem atratividade enquanto a Poupança, acreditem, fica bem mais próxima ao rendimento de outros produtos. Bem mais atrativa.

 

O melhor investimento

O Ibovespa cotado a 87 mil pontos bate mais recordes. Faz tempo que tenho recomendado o investimento em ações por aqui. Nos último 12 meses, foram mais de 30% em alta.

Inclusive, no fim do ano passado, lancei o livro “Aprenda a investir na bolsa de Valores”, um passo a passo básico, mas completo, para o investidor iniciante que deseja começar a investir em ações. Deixo o link aqui para quem se interessar: https://goo.gl/9pSXUr

A todos, um grande abraço!

Clique aqui e cadastre-se para receber os e-mails do Henriquecer.com. Te enviarei apenas um e-mail por semana para te manter atualizado sobre os temas Economia e Finanças Pessoais.

Publicidade 2a edição

 

 

 

Anúncios