Educacao no Brasil

Não é falta de dinheiro o problema da educação no Brasil. Tão pouco é a lei que congela as despesas do pais por 20 anos.

16% do orçamento nacional é dedicado à educação contra a média de 10.3% dos 43 paises que compoem a OCDE.

A Coreia do Sul, um grande exemplo, gasta 14.5%. As super desenvolvidas Noruega, Suiça e Dinamarca gastam respectivamente 13%, 13.9% e 13.5%.

São 6% do PIB contra a média de 5.5% da OCDE.

Mas quando o assunto é qualidade…

No PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos), realizado a cada três anos, o Brasil saiu em 63o em ciencias, 65o em matematica e 59o em leitura. No total de… 70 paises. Um fracasso.

Esta claro: o problema não é falta de recursos, e sim o mal uso deles.

Vamos às medidas para a educação publica (exceto quando dito de outra maneira):

Ensino basico (1o ao 9o ano)

  1. A proporção dos gastos em Ensino basico deve aumentar em relação às outras etapas da educação.
  2. Os municipios devem ser cada vez responsaveis pelas escolas de ensino fundamental, em parceria, apoio e fiscalização dos Governos Estaduais e Federais. São as escolinhas que devem estar ao lado de casa, mais proxima ao publico.
  3. Fim do populismo de luxo. Corte de todas as despesas que não são essenciais nas escolas publicas. O cobertor é curto, cada gasto deve ter claramente como objetivo o aumento da qualidade do ensino.
  4. Nas primeiras series do ensino fundamental, o foco da educação deve ser: a) estimular o raciocionio logico dos alunos; b) estimular a compreensão e a interpretação assim como desenvolver a capacidade de expressão clara e objetiva; e c) criação de valores do cidadão. Desde cedo, deve ser cultivada a educação e os valores da criança: dar bom dia, agradecer, aprender a se desculpar, respeitar o espaço de terceiros, não mentir, não roubar, não colar, etc.
  5. As crianças devem aprender desde cedo que todos temos um papel na sociedade, começando pela sala de aula, a primeira interação social delas. Ou seja, as proprias crianças devem aprender a limpar os ambientes que usam, arrumar as salas de aula, retirar o lixo. As mais velhas, devem ser envolvidas na manutenção da escola, aprenderem a pintar, e no futuro aprender a fazer pequenos consertos e reparos. Como é feito hoje nas escolas japonesas…
  6. Crianças devem aprender a preparar sua propria refeição, a lavar sua louça, lavar e passar suas roupas, a dobra-las. São tarefas que serão uteis em suas vidas, mas que escola hoje não ensina.
  7. Aproximadamente 50% das matérias dadas hoje no ensino fundamental podem ser substituidas por outras mais tangiveis e proximas ao mundo atual. A percepção geral é de que a matéria se descola muito da vida real. Coisas que se ensina e que nunca serão usadas pelos alunos o que, naturalmante, os desmotiva. Deve-se ensinar bem o basico, o fundamental abrindo espaço para novas matérias!
  8. Deve-se ensinar ainda: tecnologia, direito, politica e organização social, economia, finanças pessoais, sustentabilidade, saude, higiene e primeiros socorros.
  9. Educação fisica não é brincadeira, como é praxe hoje nas escolas brasileiras. Ao contrario, é uma das matérias que mais tem a ensinar aos alunos. Melhor proveito deve ser tirado dessa matéria: disciplina, trabalho em equipe, senso de liderança, olhar sobre a competição como algo saudavel e natural, aprender a lidar com derrotas e não desistir, superação, etc. Estruturas devem ser montadas e fora dos horarios escolares deve ser colocada à disposição da sociedade com eventos esportivos.
  10. Também devem ser ofertadas aulas de artes, cultura, musica e teatro para os alunos com vocação artistica. Nesse caso, a disciplina é igualmente importante mas como um forte componente criativo.
  11. No 9o ano, ultimo do ensino basico, as crianças devem ter acompanhamento vocacional e aulas sobre as profissões. Elas precisam entender o que as principais profissões são: o que fazem, quais as principais competências necessarias, quanto ganham, quais as expectativas para o futuro e etc. No ultimo semestre é importante um curto estagio dentro da profissão que gostariam de saber mais sobre.
  12. O que parece ser de graça acaba por não ter o reconhecimento de valor necessario. Na maior parte dos paises desenvolvidos, os pais pagam pela alimentação, transporte e material dos alunos. Isso da aos pais e aos administradores a comprensão de que nada é gratuito. Vou falar mais a frente em um outro artigo sobre a origem desses recursos, mas é importante que os pais arquem com as despesas variaveis de seus filhos nas escolas. Tudo tem um custo, tudo tem um custo, tudo tem um custo. Perai, deixa eu repetir aqui: tudo tem um custo.
  13. Exemplo de cobrança seria trocar (em municipios que adotam esta pratica) a gratuidade no transporte publico de quem porta uniformes de escola publica por um cartão de estudante a preço reduzido que libera as cratacas do transporte publico no horario escolar.
  14. Deve-se buscar aos poucos, ampliar o horario escolar até que as escolas brasileiras possam adotar todas elas o horario integral de 8h as 17h.

Ensino Médio (1o ao 3o ano)

15. O Ensino Médio requer investimentos maiores, uma estrutura maior e mais complexa. Deve ser prioritariamente de responsabilidade do Governo do Estado.

16. O aluno deve a partir do primeiro ano do ensino médio começar a escolher sua area de atuação: humanas, letras, economicas, ciências da natureza, matematica e tecnologia. No primeiro ano, a grade deve ser unica para todos os alunos com grande espaço para matérias opcionais da area de interesse do aluno. No terceiro ano, o aluno ja deve ter escolhida sua area de atuação e a grade deve ser adaptada a sua escolha: um curriculo bem especifico sobre as matérias especificas e um bem basico (revisão apenas) sobre as demais matérias.

17. O aluno do Ensino médio deve ter um espaço para estagiar/trabalhar em meio periodo. E ser estimulado a isso.

18. Matérias a distância (via salas de aulas virtuais) devem ser oferecidas como opcionais. Elas reduzem os custos das escolas com professores e dão acesso ao aluno o ensino de matérias que ele jamais teria a chance de ter caso dependesse estritamente da presença de um professor fisicamente em sala de aula. Isto deve beneficiar todos os alunos, mas em especial os de regiões mais distantes e remotas. Além disso, o ensino a distância estimula a busca ativa por conhecimento vs. o ensino tradicional em que cabe ao professor ensinar a matéria e os alunos passivamente escutam e absorvem.

19. O ENEM idealmente deveria em algum momento passar a ser feito também uma vez no primeiro ano, uma no segundo e 3x no terceiro ano. Mais exames unificados geram mais dados que devem ser usados como termometros para a avaliação da qualidade da educação em todos os seus estagios (e não apenas no ultimo ano). Ajudara a corrigir problemas pontuais em determinadas matérias em determinadas escolas. Um unico exame tbm acaba inevitavelmente criando algumas injustiças do ponto de vista de capacidade dos alunos se comparado a um historico de exames.

Ensino Superior

20. Deve ser feita uma avaliação minuciosa sobre os cursos ofertados. Cursos com pouca atratividade para alunos, cujo custo de manutenção vs. o beneficio para o mercado de trabalho seja baixo, e que não apresentam forte indicio de boa colocação no mercado para seus alunos devem ser encerrados. é possivel que inclusive algumas instituições inteiras venham a ser fechadas.

21. Idem para cursos com ma avaliação nos exames de qualidade.

22. Devem ser cobrados dos alunos taxas/mensalidades referentes aos custos variaveis incorridos pelas Universidades publicas. Deve ser missão dos gestores dessas instituições buscar a redução de desperdicios e custos não essencias com foco na manutenção da qualidade destas instituições.

23. Alunos que desejarem, poderão optar por bancar estes custos através do FIES nos moldes do que ja é ofertado hoje para instituições privadas.

24. Reserva de vagas para escolas publicas e cotas raciais serão mantidas no limite maximo de 50% das vagas. Afinal, as Instituições Publicas tem uma missão social a cumprir. Não podem continuar sendo o que sempre foram: uma transferência de gastos dos mais pobres bancarem o Ensino gratuito das familias mais abastadas.

25. As Instituições devem buscar tirar o maximo de proveito de seus ativos (professores e infra estrutura) oferecendo cursos pagos a alunos e empresas, se associando a iniciativa privada.

26. Deve haver uma maior proximidade entre as Universidades Publicas e as instituições privadas para que os cursos ofertados estejam alinhados às necessidades do mercado de trabalho.

27. Deve ser estimulado o estagio na area a partir da segunda metade dos cursos. Na primeira metade, deve-se estimular o chamado part-time student jobs, aqueles empregos em cafés, na secretaria da universidade, etc. nas proximidades da Instituição com poucas horas de trabalho, mas que seja capaz de dar ao aluno uma possibilidade de conciliar acesso a alguma renda com estudo.

28. As aulas dos cursos mais concorridos devem ser gravadas ao vivo e ofertadas em modo EAD (a distância) e oferecidas de forma paga em salas virtuais em todo o pais. Os professores de Instituições de Ensino Superior publico no Brasil são grandes ativos com grande conhecimento que devem ser utilizados da melhor forma possivel. Isso trara renda extra àas Instituições além da oferta de ensino de qualidade a todo o Brasil. A tecnologia hoje permite e deve ser usada.

29. O Ensino Técnico deve ser estimulado e oferecido para os alunos identificados com um perfil mais pratico e menos teorico. Deve deixar de ser o que é hoje, visto como algo de segundo nivel.

30. Tanto para o Ensino Básico quanto o Médio e o Superior, deve-se abrir o caminho para parcerias público-privado onde a iniciativa privada sinta-se bem vinda a oferecer educação para a população recebendo em troca os recursos que seriam alocados numa instituição 100% pública – o chamado custo por aluno. Os empresários são capazes de mostrar a administração pública que muito é possível ser feito com gestão, competência e criatividade.

Melhorar a qualidade da educação brasileira é a maior prioridade do pais!

Em linhas gerais, isso passa por: otimização dos recursos com maior co-participação dos usuarios do serviço, um ensino mais voltado à preparação para o mercado de trabalho com a finalidade de aumentar a produtividade do trabalhador brasileiro – o unico caminho verdadeiro e possivel para ascenção social das classes mais baixas.

Até a proxima!!

Banner Livro

Versão impressa: https://clubedeautores.com.br/book/254521–E_se_voce_nao_morrer_amanha
Kindle Brasil: https://amzn.to/2LvVq9L
Disponível nas lojas Amazon em seu país.
Anúncios