Em Agosto de 2017, eu estava passando por um momento “GPS Recalculando” na minha vida. Eu tinha acabado de me formar no MBA de Finanças da Escola de Negocios de Bordeaux, mais uma cruzinha de check na lista de objetivos da minha vida…

mas e agora?

Neste momento perdido, eu virei para o interior em buscar de traçar um script para o meu futuro.

Por 2 semanas, eu voltei ao passado para entender que tipo de decisões que tomei na minha vida eu teria agido diferente caso tivesse a oportunidade de fazê-lo. Um processo de auto-conhecimento.

Era o futuro que me interessava, mas entender o passado era a melhor ferramenta que eu poderia usar para isso.

Quantas decisões de curto-prazo a gente não toma sacrificando ganhos duradouros em troca de pequenos prazeres que nunca perdurarão?

A vida é timing… o sopro de um tempo que não volta.

Nunca terei essa oportunidade de voltar e mudar, mas posso aprender melhor quem sou, que tipo de decisões idiotas eu tomo, quais que mudam me vida e me fazem me sentir que me tornei uma pessoa melhor…

Entendi que erros têm uma importancia enorme. Para os que entendem de estatística, é a chance de incorporá-los e melhorar seu modelo de previsão. Em outras palavras – para os não estatísticos – é a chance de aprender.

Como, inevitavelmente, todos acabamos errando mais cedo ou mais tarde, nos restam apenas 3 escolhas: lamentar, esquecer ou aprender.

E o terceiro têm tudo a ver com um bom Planejamento.

Até a proxima

Riko Assumpção