Resposta é fácil : sim, é hora de investir em dólar. Sempre é hora de investir em dólar, inclusive.

E o motivo é simples: vivemos num mundo cada vez mais globalizado, com economias e sociedades interligadas. O dólar é muito mais do que a moeda dos EUA, é a moeda global que conta com a confiança de mais de 200 anos de existência como reserva de valor.

E temos duas maneiras de investir em dólar:

  1. A mais simples é subscrever a um fundo cambial em dólar – disponível em qualquer grande banco comercial no Brasil, basta falar com seu gerente. Um fundo cambial vai replicar a performance do dólar. Se este dobrar de valor, seu aporte no fundo tende a acompanhar essa variação.
  2. Investir em ativos denominados em dólar. Hoje isso é muito mais facil de se fazer do Brasil do que alguns anos atrás. Basta ter uma conta numa corretora no Brasil e você tera acesso a fundos chamados ETF que investem em ativos em dólar a uma taxa baixa. O meu preferido é o WRLD11 e através dele você investe nas 9 mil maiores empresas globais. Esse investimento não será 100% em dólar pois nem todas empresas são norte americanas e – ainda que fossem – de toda maneira as grandes empresas mundiais, incluindo as americanas – são geralmente multinacionais com receitas em moedas diversas anyway. Abaixo algumas opções de investimentos diretamente do Brasil.

Outra opção seria abrir conta numa corretora nos EUA e assim ter acesso a uma multitude de opções financeiras para fazer o seu dinheiro render em dólares como fundo imobiliários (REIT), outros tipos de fundos e ações etc.

Mas, independente de como você decida investir, alguns pontos são importantes:

  • Investir em dólar é excelente para diversificação, mas os juros no Brasil são mais altos que nos EUA, ou seja, é mais facil ganhar dinheiro sem risco no Brasil do que por lá, é bom estar ciente.
  • Não se deixe contagiar pelo pânico que algumas pessoas estão instaurando no Brasil nesse momento, mantenha uma estratégia consistente para o longo prazo
  • No curto prazo, o que deve definir a cotação do dólar é: 1) Inflação e taxa de juros nos EUA (quanto maior os juros americanos, mais tende o dólar a se valorizar); 2) Política monetária e, principalmente nesse momento, a fiscal no Brasil (se o novo Governo gastar muito mais que arrecadar, o dólar tende a subir).
  • No longo prazo, a curva parece ser mais estável do que se imagina e o real tende a ir perdendo valor lentamente. Em 2002 por exemplo, pouco antes de Lula assumir o 1o mandato e por um pânico do mercado do que seria um Governo de Esquerda no Brasil, o dólar chegou a mais de R$ 4 na época ! Nos anos seguintes foi caindo e ao final do último mandato de Lula em 2010, fechou a R$ 1,68. Essa volatilidade no curto prazo é normal, é bom saber. Para o longo prazo, eu mantenho um acompamento de uma taxa de dólar “justa” e hoje essa taxa estaria em torno de R$3,70 – bem abaixo do nível atual.

Ou seja, ainda que ninguém no mundo possa te dizer exatamente onde o dólar estará no futuro, ao meu ver há duas coisas certas: 1) Sempre recomendável ter ativos em dólar, independente do momento econômico que se vive. 2) Novos Governos geram incertezas, riscos e medo do desconhecido, os desafios do Brasil no fiscal e dos EUA no controle da inflação existem e são reais – mas ao meu ver, numa passo atrás ainda vejo o real abaixo do seu valor justo e não apostaria em alta significativa do dólar no longo prazo.

A todos, um grande abraço!

Riko Assumpcao

_

Planejamento Financeiro com Riko Assumpcao no Youtube

Henriquecer: Podcast do Riko Assumpção 

ANCHOR
APPLE PODCAST
GOOGLE PODCAST
SPOTIFY

Conheça meus livros: https://henriquecer.com/livros-do-riko-assumpcao/

Saiba mais sobre mim: https://henriquecer.com/about/

Acesse a Planilha de Planejamento Financeiro aqui: https://henriquecer.com/planilha-financeira-no-excel/

Henriquecer.com