Henriquecer91

Muita gente critica o cartão de crédito e muitos planejadores financeiros não recomendam seu uso. Já li “troque seu cartão de crédito pelo débito” e discordo. Não vejo vantagem alguma em usar o cartão de débito e apenas uso quando não há outra escolha. Não que o débito seja ruim, mas o crédito é muito melhor e os motivos são simples.

OS BENEFÍCIOS DO CARTÃO DE CRÉDITO

1) Com o cartão de crédito eu ganho prazo para pagar. Tempo é dinheiro. Se eu guardo meu dinheiro num CDB ou Poupança, o montante me rende hoje em torno de 0,6% ao mês. O dinheiro tem valor no tempo e pagar amanhã sem juros é melhor do que hoje. Quando ganho prazo para pagar, isso equivale de certa forma a ter um desconto de 0,6% sobre todas as compras que faço. Pode parecer muito pouco mas se isso se tornar um hábito, ao longo do tempo você terá economizado um bom montante apenas por trocar o débito pelo crédito.

2) É mais fácil de me organizar. Ao concentrar minhas compras no cartão, não preciso ficar olhando o quanto saquei em que dia, ou ficar pesquisando pelo meu extrato de conta. Uma vez por mês, pego a fatura do meu cartão e coloco numa planilha o quanto foi gasto com o que.

3) No cartão, ganho pontos. De tempos em tempos, eu troco meus pontos por milhas e faço uma viagem de graça. No débito ou em cash não existe isso.

4) Possibilidade de parcelar as compras. Parcelar as compras ajudam seu fluxo de caixa, e usando a mesma lógica do item 1, tempo é dinheiro. Mesmo quando tenho o dinheiro, prefiro parcelar porque continuo recebendo juros sobre o meu montante. Mas é importante lembrar que isso só vale para parcelamento sem juros. Se tiver juros, pague no crédito a vista. Se não tiver, divida no máximo de vezes sem juros que a compra permitir. Parcelar sem juros é equivalente a ter um desconto ao comprar a prazo.

Na minha opinião, estes 4 motivos na qual faço uso recorrente (embora não tão recorrente assim por não ser muito consumista) transformam o cartão de crédito no meu meio de pagamento favorito. Mas é preciso atenção. Ele pode ser o seu melhor amigo ou o pior inimigo. Então cuidado:

CUIDADO COM AS ARMADILHAS

1)      Jamais deixe de pagar a fatura no vencimento e nunca pague a parcela mínima. Os juros do cartão podem transformar seu melhor amigo no pior vilão. São absurdamente altos. Então, para não correr este risco, minhas faturas estão todas em débito automático.

2)      Não pague contas pelo cartão de crédito se tiver que pagar uma taxa por isso. No meu banco, se eu quiser pagar a conta de luz ou telefone no cartão, eles me cobram R$15. Conheço gente que faz isso para ganhar pontos no cartão e na boa, não compensa (a menos que a alternativa seja recorrer ao cheque especial, aí dependendo pode compensar ou não).

3)      Não perca o controle sobre seus financiamentos. Se o valor do que você tem a pagar é R$200, é 200 a vista ou a prazo. Não importa se você vai financia-lo em 10 de R$20. Se você não tiver os R$200, não compre. O futuro é incerto e eu procuro não cultivar o hábito de me endividar. Parcelo apenas quando tenho os R$200 aplicado e recebendo juros por eles, vou pagando as parcelas em até 10 vezes. Então, para enfatizar porque é importante: se você não tem o dinheiro para pagar a vista, não parcele. Se tiver para dar a vista, parcele sem juros no máximo que puder e deixe o dinheiro aplicado.

4)      Isso aqui é mais um toque. Muitas pessoas ao fazer o planejamento delas de inicio descrevem suas contas como: conta de luz, de telefone, do cartão… Mas o cartão de crédito não é uma conta!! Ele é um meio de pagamento assim como o dinheiro em papel e o cartão de débito. Você não gasta dinheiro no cartão, gasta com a roupa que você comprou através do cartão. Isso as vezes o torna um vilão quando na verdade é inocente. Então, se for para orçar uma conta de cartão de crédito na sua planilha, coloque ali apenas a anuidade do cartão e não as coisas que você comprou com ele.

Por fim, queria dizer que para fazer uma boa gestão das suas finanças pessoais, você precisa se conhecer. Acho o cartão de crédito incrível e um grande amigo das finanças. Mas pode não ser o caso de todos. Se você acha que não consegue se controlar bem ou que pode ser enrolar, não o use. Infelizmente ele pode não ser o melhor pra você. Eu mesmo, o uso para a maioria das coisas, mas para o dia a dia prefiro o dinheiro em papel porque é mais aceito nos pequenos gastos e basta abrir a carteira para ver o quanto gastei e o quanto resta a gastar.

É isso, no mais, desejo consumo responsável e boas vibrações!

Grande abraço!

Anúncios