0000000000

Você pode investir em ações de 2 formas: de forma indireta, através de Fundos de Ações ou de forma direta, onde você mesmo decide o que comprar, quando comprar e por quanto.

Das 2 maneiras, o conhecimento é imprescindível, mesmo que sua decisão seja de investir através de fundos. Afinal, de qualquer maneira você estará exposto ao mesmo mercado, e, obviamente, aos mesmos riscos em busca de retorno.

Entenda melhor neste artigo o investimento em Fundo de Investimento em Ações.

Fundo de Ações

O mercado gosta de definir fundos como uma espécie de condomínio de investidores, em que diversos deles aplicam para adquirir cotas.

Os Fundos são oferecidos através de Instituições Financeiras, como seu banco comercial por exemplo. Existem duas figuras importantes a se conhecer: o administrador e o gestor.

Os administradores do fundo são seus responsáveis legais perante a CVM e o Banco Central. São eles quem determinam a política e o regulamento do fundo.

Já o Gestor do Fundo é responsável pela alocação dos recursos do fundo. É ele que decide que ação vai compor e que define que estratégia será aplicada. Estes gestores são profissionais especializados e autorizados pela CVM.

É importante dizer que o dinheiro aplicado num fundo está resguardado de qualquer eventual problema financeiro que a administradora ou a gestora venham a ter já que cada fundo é uma pessoa jurídica própria.

Vantagens: a maior vantagem de um fundo de investimento é a capacidade de diversificar sua carteira de ações com poucos recursos se comparado a fazer isto no mercado você mesmo. A diversificação é um aspecto muito importante no investimento em ações.

Outra vantagem pode ser a segurança – especialmente para iniciantes – de ter um gestor profissional cuidando de sua carteira e buscando as melhores oportunidades de compra e venda de ações.

Me sinto obrigado a dizer que é importante ter em mente que mesmo gestores profissionais erram. E erram feio. Só para se ter uma ideia, em 1999, um Chimpanzé bateu milhares de gestores experientes em Wall Street. Mas isto é um assunto longo e para um artigo inteiro.

A tributação é outro ponto que pode ser positivo no caso do investimento em fundo de ações já que neste tipo de aplicação, o investidor só recolhe o IR no resgate da sua cota. Mas esta é uma vantagem apenas para grandes investidores já que transações na bolsa (compra e venda diretas) de até R$ 20 mil por mês são isentas de IR.

Desvantagens: a principal desvantagem do investimento em fundo é o seu custo.

Fundos de investimento cobram uma taxa de administração como um percentual do patrimônio líquido do fundo. A taxa é expressa em um percentual anual, embora o valor seja provisionado diariamente. O percentual a ser pago a título da taxa de administração pode variar de fundo para fundo, dependendo principalmente da complexidade da estratégia de gestão.

Além da taxa de administração, alguns fundos cobram ainda uma taxa de performance. Para entender esta taxa, é preciso saber que todo fundo possui uma referência (chamamos de benchmark do fundo) como os índices de ações Ibovespa em São Paulo e o Dow Jones em NY, por exemplo ou o CDI no Brasil. Alguns fundos de ações tentam imitar a rentabilidade do Benchmark. Outros tentam supera-lo.

Os que buscam superar o benchmark podem cobrar uma taxa adicional pelo resultado teoricamente excepcional de superar o benchmark – caso a superação de fato ocorra. Esta taxa é conhecida como taxa de performance. Digo “teoricamente excepcional” porque um fundo pode ter um rendimento modesto de apenas 3% num ano. Mas se seu benchmark – digamos o Ibovespa – tenha rendido 0% no mesmo período, o fundo alcançou seu objetivo mesmo que sua performance não tenha sido nada incrível.

Mas não confundir as duas taxas: a taxa de administração é o que o fundo de cobra pelo serviço normal de cuidar e investir seu dinheiro nele. Esta taxa remunera todos os envolvidos no processo. A taxa de performance – se houver – é para remunerar a gestão do fundo pelo seu resultado excepcional. A taxa de administração é sobre todo o patrimônio líquido do fundo. Já a taxa de performance é só sobre o resultado que supera o índice.

adminitracao-x-performance

Outro problema em se investir através de Fundos de Investimento em Ações é que o montante mínimo inicial para se investir pode ser bem alto para um investidor comum e os mais acessíveis, ou seja, com montante mínimo inicial menor, geralmente são ainda mais caros.

Mas apesar de tudo, investir através de fundos pode ser muito interessante para investidores iniciantes e com pouco tempo disponível, sem tempo e nem interesse em entender melhor o mercado de ações ou para investidores com recursos abundantes com acesso aos melhores fundos e cujos custos acabam não onerando tanto o investimento.

Para quem tem interessem em investir em Fundos, o Infomoney disponibiliza um Ranking de fundos classificados pelo seu rendimento nos últimos 12 ou 24 meses: http://www.infomoney.com.br/onde-investir/ranking-de-fundos . Lembre-se apenas que rendimento passado, apesar de um bom indicador, não é de nenhuma maneira garantia de rendimento futuro. 

No mais, para quem tem interesse em entender melhor o mercado de ações, recomendo investir por conta própria começando aos poucos, aprendendo ao investir. Desta maneira, você se pegará acompanhando o mercado e aprendendo na pele com seus altos e baixos. No futuro, com a experiência adquirida se sentirá mais confortável em aumentar os aportes.

Abaixo, os artigos que vão te ajudar a entender como investir em ações. Lembre-se, conhecimento é sempre o melhor investimento.
como-entender-o-mercado-de-acoes

comece-a-investir-agora

 

mail-box-3

Anúncios