Cenario do mes Agosto 2017

Não vai dar

Sem a aprovação das medidas necessárias (alem de efeito da queda da inflação) Meirelles e Dyogo Oliveira anunciaram uma revisão das metas fiscais de 2017 e de 2018, com um déficit primário de R$ 159 bi, um aumento de R$ 20 bi para 2017 e de R$ 30 bi para 2018 em relação às metas anteriores.

O Mercado confia

Mas a revisão da meta até que foi bem recebida pelo mercado. Meirelles sabe se comunicar com transparência.

Crescimento menor

A expectativa do PIB de 2018 também foi reestimada de 2,5% para 2%.

A Privataria que vc respeita

A notícia do mês foi a da privatização da Eletrobrás, estatal devastada pela gestão Dilma. Como resultado, as ações da empresa chegaram a subir mais de 50% na Bovespa.

E vem mais por aí

Além da Eletrobrás, o governo anunciou a privatização de 57 empresas incluindo a Casa da Moeda, aeroportos (entre eles Congonhas), rodovias e portos.

“O” mês

Esse anúncio mostra que a ELET não é um ponto fora da curva mas parte de uma guinada neoliberal do Governo. Ao meu ver, isto coloca o mês de Agosto de 2017 como o mais simbólico e importante do Governo Temer.

E como se já não bastasse…

Este mês ainda foi aprovada na Comissão Especial do Congresso a TLP, que, se aprovada no Congresso, substituirá a TJLP, possibilitando a queda na taxa de juros nacional no longo prazo.

Transparência

A TLP dará mais transparência ao Orçamento Público, tratando subsídios como o que realmente são, algo que, na verdade, deveria se estender por todo o Orçamento. Mas é, ao menos, um bom começo.

Robin Hood às avessas

Hoje, muitas empresas tomam empréstimo a TJLP e aplicam os recursos recebendo CDI. Como o CDI é mais alto que a TJLP, as empresas fazem arbitragem de juros usando o dinheiro público, ou seja, dos impostos pagos por eu e você. 

Reforma Tributária

Foi apresentada a primeira versão de uma proposta para simplificar a legislação tributária brasileira. A minuta da PEC prevê a extinção de tributos e o aumento gradativo dos impostos sobre a renda e patrimônio, o que é simplesmente excelente já que hoje o Brasil tem uma legislação tributária complexa, burocrática e injusta. 

A proposta defende a extinção de dez tributos que incidem sobre o consumo, sendo substituídos por apenas dois impostos com arrecadação estadual: o Imposto sobre Valor Agregado (IVA) e o Imposto Seletivo (que deve incidir sobre energia elétrica, combustíveis, etc).

Vale lembrar que…

A PEC dos Gastos e a Reforma Trabalhista já passaram e a da Reforma da Previdência está no Congresso. Com tudo isso, o Brasil vai avançando em assuntos sensíveis evitados por 15 anos. 

Inflação sob controle

Mesmo com a alta nos preços dos combustíveis e da energia, o IPCA-15 (prévia da inflação oficial, IPCA) registrou alta de +0,35% em Agosto, ante deflação de -0,18% em Julho (IPCA-15. O IPCA ficou em +0,24%).  

O resultado surpreendeu positivamente o mercado que esperava uma taxa mais alta.

No acumulado do ano, o resultado ficou em 1,79% – a menor variação acumulada até agosto desde a implantação do plano real. Nos últimos 12 meses, a taxa está em 2,68%, abaixo da banda mínima de 3% da meta de inflação no ano. 

Juros

Com a surpresa do IPCA-15, TLP e otimismo nas contas públicas devido às propostas de privatizações (além da revisão para baixo do PIB em 2018), a Selic abre um espaço maior para queda. Apostas para uma Selic a 7% ou menos em breve.

Volta do otimismo

As medidas de longo prazo aliadas à queda esperada nos juros, fizeram a bolsa brasileira disparar. Ninguém duvida mais que o Ibov supere logo logo a máxima histórica de 2008, 73,5 mil pontos.

Dólar em queda

E pelos mesmos motivos, o dólar caiu. Já tem casa apostando que, caso tudo dê certo (aprovação das medidas em pauta), a moeda americana possa cair até R$ 2,50.

Investindo em ações

Desde Fevereiro deste ano, aqui no Henriquecer venho recomendando o investimento em Bolsa voltado para o longo prazo.

Lancei, não por acaso, uma série de artigos sobre o assunto. Se vc perdeu, seguem os links.

  1. O básico para entender o mercado de ações
  2. O que você precisa saber para começar a investir na bolsa agora
  3. Investindo em Fundo de Ações
  4. Conheça o ETF: a melhor estratégia para o investidor pessoa física
  5. Como montar uma carteira de investimentos balanceada?
  6. Ciclo de vida como estratégia de investimento
  7. Batendo o mercado: Estratégias ativas de investimento em ações

Outros produtos

Além de ações, títulos públicos – principalmente os indexados (NTN-B) e os pré fixados (LTN/NTN-F) continuam como boas opções num momento de previsão de queda futura de juros.

Mantenho os imóveis no amarelo. São beneficiados pelo cenário de otimismo e queda de juros mas ainda muito prejudicados pelo efeito retardado da recessão.

 

Por falar em imóveis

A Caixa voltou a reduzir neste mês o teto para financiamento de imóveis novos de 90% para 80% e de 70% para 60% nos usados. Ainda que de forma limitada, a medida prejudica uma recuperação do mercado imobiliário.

Internacional

A lua de mel internacional com Macron continua, embora na França ela tenha despencado nestes primeiros meses de governo. Ao ponto em que, este mês, o WSJ chegou a culpar o povo francês pela queda da popularidade do presidente.

Tudo é relativo

É difícil entender o fenômeno, mas quando se coloca Macron em perspectiva, perto de May e principalmente Trump, é claro que os franceses não tem do que reclamar.

Para ficar de olho

No mês que vem teremos eleições na Alemanha. Tudo indica mais um mandato para Merkel.

A todos, um grande abraço!

Clique aqui e cadastre-se para receber os e-mails do Henriquecer.com. Te enviarei apenas um e-mail por semana para te manter atualizado sobre os temas Economia e Finanças Pessoais.

Anúncios